Parque Tecnológico Agro Inovação Sustentável Cescage Genética será lançado no Dia de Campo Internacional

No dia 14 de fevereiro, dentro do Dia de Campo Internacional do Grupo Cescage, será lançado o Parque Tecnológico Agro Inovação Sustentável Cescage Genética. A oficialização se dará às 19h, no Hotel Bourbon, em Ponta Grossa, Paraná. No evento, estarão presentes e firmando convênios de cooperação acadêmico-científica autoridades do Paraguai (Governador do Estado de Missiones, Ministros do Meio Ambiente e da Agricultura e Pecuária) e do Brasil (Governador do Estado, Presidente da Agência Paraná Desenvolvimento, Secretário da Agricultura e Abastecimento e Chefe da Casa Civil Paranaense). O Parque Tecnológico multidisciplinar terá matriz na região dos Campos Gerais, além de polos em Missiones, no Paraguai, e no Estado da Bahia. Além dos cursos de Medicina Veterinária e Agronomia, que estão diretamente envolvidos, haverá participação no complexo empresarial, através da Agência Escola, do curso de Produção Publicitária, Escritório Modelo dos cursos de Arquitetura & Urbanismo, e Cescage Empresarial, com o curso de Administração, que prestará consultoria júnior para atender ao agronegócio, que é o principal eixo do arranjo produtivo da região. Segundo o CEO do Grupo Cescage, Prof. Dr. Ludovico Omar Bernardi, o acordo terá como base a Lei de Inovação do Paraná, e o Parque Tecnológico envolverá inovação com Instituições Científica, Tecnológica e de Inovação (ICTs), desenvolvendo a pesquisa, incubando startups e, principalmente, atuando como aceleradora de negócios. “Teremos pesquisas sendo desenvolvidas por todas as universidades (estaduais, federais, bem como instituições particulares nacionais e internacionais parceiras). A ideia do parque é romper as barreiras das áreas do conhecimento. A partir disso, as pessoas estarão trabalhando na incubadora, desenvolvendo seus protótipos de produtos, fomentando o empreendedorismo inovador e o conhecimento. No parque, facilitaremos o desenvolvimento de empresas que tenham como diferencial a realização de atividades voltadas à inovação e ao agronegócio, seja na ramificação agricultura ou pecuária. Além disso, teremos o estágio da aceleradora de negócios, com empresas que sejam ou que buscam ser autossustentáveis, conseguindo posicionar, em um curto espaço de tempo, seus produtos no mercado”, revelou.
Parque Tecnológico
Será um complexo planejado de desenvolvimento empresarial e tecnológico, promotor da cultura de inovação, da competitividade industrial, da capacitação empresarial e da promoção de sinergias em atividades de pesquisa científica, de desenvolvimento tecnológico e de inovação, entre empresas, União, os Estados e os Municípios, com ou sem vínculo entre si. A incubadora de empresas estimulará e prestará todo o apoio logístico, gerencial e tecnológico ao empreendedorismo inovador e intensivo em conhecimento, com o objetivo de facilitar a criação e o desenvolvimento de empresas que tenham como diferencial a realização de atividades voltadas à inovação. Os polos tecnológicos terão ambiente industrial e tecnológico caracterizado pela presença dominante de micro, pequenas e médias empresas, com áreas correlatas de atuação em determinado espaço geográfico, com vínculos operacionais com ICTs, recursos humanos, laboratórios e equipamentos organizados e com predisposição ao intercâmbio entre os entes envolvidos para consolidação, marketing e comercialização de novas tecnologias. Nessa linhas, aliás, já nascem com o Parque os Polos Tecnológicos de Missiones e da Bahia.
Acordo de Cooperação Técnica
A Agência Paraná de Desenvolvimento estará estabelecendo a parceria tecnológica, visando o desenvolvimento de testes e a multiplicação através de coleta e congelamento de sêmen ou transferência de embriões, e fertilização in vitro, com animais Purunã, para a seleção de futuros reprodutores e doadoras. O compromisso da Agência Paraná de Desenvolvimento, Ministério da Agricultura do Paraguai e da Secretaria de Agricultura da Bahia, será coordenar e conduzir a seleção de matrizes das raças Purunã, Caracu, Charolês e Angus com potencial para serem futuras doadoras de embriões e, de touros das raças mencionadas com potencial para serem futuros reprodutores e doadores se sêmen; manter os animais em manejo, alimentação e condições sanitárias de acordo com as especificações técnicas pertinentes e orientações dos médicos veterinários e nutricionistas; coordenar e conduzir a seleção do número necessário e suficiente de receptoras aptas a receberem embriões, o manejo e sanidade dos animais que resultarem dos embriões implantados até a desmama à idade aproximada de 7 meses; as partes dividirão os machos e as fêmeas resultantes dos embriões implantados, levando também em conta as características fenotípicas dos animais.